Saúde sim, Drogas não!! Enfrentando o problema das

Saúde sim, Drogas não!! Enfrentando o problema das

1Quando se fala em drogas, pensamos saber de que se trata. Temos geralmente um conhecimento prático devido a algum caso de drogas ocorrido na própria família, na vizinhança ou com amigos.

Já conhecemos alguém viciado em cigarro que não consegue dormir direito, outro com a saúde em frangalhos por causa da bebida, alguém sem capacidade para trabalhar por causa da maconha ou vivendo na marginalidade por causa da cocaína ou do tráfico.

Além disso, muita coisa se sabe por jornais, rádio e TV. A mídia alerta contra os males e perigos das drogas, mas, ao mesmo tempo, estimula seu uso por meio de filmes, reportagens e matérias nas quais o consumo de drogas parece comportamento normal a ser imitado por quem queira identificar-se com as personalidades da moda.

Precisamos desconfiar do que já pensamos saber por experiência vivida ou pelos meios de comunicação, para então indagarmos mais seriamente sobre o tema.

A indagação pode começar de um fato cotidiano: muitas pessoas adultas, quando têm nas mãos uma garrafa de bebida alcoólica, se contentam com alguns goles. Nesse caso, mesmo sendo uma droga perigosa, o álcool não lhe faz tanto mal. Já outras pessoas, se tomam um trago não conseguem mais parar e se embebedam. Vemos que a mesma substância provoca efeitos diferentes conforme as condições da pessoa que a ingere.

O problema da droga deve, portanto, ser visto dentro do contexto sócio-cultural e das condições físicas e psíquicas que envolvem seu consumo.

 

2

  • Tenha uma alimentação balanceada: coma frutas, verduras e legumes diariamente. A ingestão recomendada é de 7 porções por dia, mas pelo menos invista num café da manhã com muitas frutas e cereais, e no almoço e no jantar coma mais verduras e legumes do que qualquer outra coisa. Deixe as comidas gordurosas e calóricas para o fim de semana com a família, ou para festas. E no dia-a-dia, coma saudavelmente. Não se esqueça de tomar muita água durante todo o dia.